31.12.12

CANTATA DE NATAL NA UNIÃO ESPÍRITA MINEIRA




No último dia 22, diversos grupos musicais se reuniram na União Espírita Mineira da rua Guarani para fazer uma cantata de natal. Como o dia estava disputado, não pude estar presente, mas o Wadson, do Meu Cantar postou as apresentações.

Esta música está com um belo e novo arranjo que lembra muito os arranjos do Coral Pedro Helvécio, que o grupo já gravou em outras oportunidades. Tons dissonantes e vozes entrelaçadas dificultam muito a execução por parte dos artistas, mas o resultado final arrepia os cabelos de quem já ouviu o coral cantar.

Bela iniciativa dos grupos. Espero que ano que vem tenha mais...




29.12.12

CARTAS ANÔNIMAS E FAKES



Na internet tornou-se comum as pessoas esconderem-se atrás de pseudônimos ou nomes fictícios para ocultarem sua identidade, evitando sua exposição pública. Em um diálogo inconsequente, talvez se possa aceitar este tipo de conduta, mas o que dizer de uma conversa séria? O uso de fakes (falsos perfis) em uma discussão séria geralmente tem implicações.

Encontrei na Revista Espírita de novembro de 1867 uma situação similar ocorrida com Allan Kardec. Quem estudou sua biografia, sabe que ele recebia uma quantidade enorme de correspondências, sendo obrigado a selecionar o que lia e respondia. No exemplar citado, ele publicou na Revue uma admoestação pública a um suposto senhor B. de Marselha, que lhe enviava cartas sem endereço de resposta, pelo visto, enormes e logorréicas.

Kardec lhe dirige a seguinte explicação: "Não foram tomadas em consideração as cartas que não estão ostensivamente assinadas, ou que não trazem endereço certo, quando o nome é desconhecido. São postas na cesta."

Ele considerava este tipo de correspondência como "indigna de ocupar o tempo". Isto dá o que pensar nos dias de hoje.

28.12.12

QUAL É O PAPEL DAS LIVRARIAS ESPÍRITAS NA DIVULGAÇÃO DOS LIVROS DE MÁ QUALIDADE?





Em uma publicação anterior http://espiritismocomentado.blogspot.com.br/2012/12/correio-fraterno-discute-as-mudancas-do.html, apresentamos a publicação feita pelo jornal Correio Fraterno sobre o mercado editorial espírita. http://www.correiofraterno.com.br/nossas-secoes/68/1110-edicao-448

Raul Teixeira, sempre contundente, fala com clareza neste vídeo sobre a publicação em massa de obras que se apresentam como espíritas.

20.12.12

RAUL TEIXEIRA RECEBE HOMENAGEM DA FEP


A Federação Espírita do Paraná prestou uma homenagem a Raul Teixeira no último dia 15 de novembro, na Sociedade Espírita Fraternidade, de Niterói - RJ. Recordou-se a colaboração de Raul na divulgação do Espiritismo nas terras paranaenses por décadas a fio.

Mais detalhes podem ser lidos em http://www.sef.org.br/

18.12.12

EC NO FACEBOOK



O Espiritismo Comentado tem agora um grupo no Facebook. É uma nova alternativa para quem quer acompanhar as publicações.

Sempre que uma nova publicação ocorrer, haverá uma divulgação neste grupo do Facebook. Assim, os comentários que têm ocorrido na minha linha do tempo do Facebook ficarão acessíveis a todos neste novo grupo.

O grupo é aberto, qualquer interessado pode participar. Se este recurso for positivo, por favor, sinalizem. Aceitamos sugestões para tornar mais cômodo o acesso ao Espiritismo Comentado pelos leitores.

Feliz Natal.

17.12.12

ADEMIR COMUNICA PROJETO DE PESQUISA SOBRE CARTAS DE CHICO XAVIER



Carta de Ilda Mascaro Saulo, psicografada por Chico Xavier em italiano


Uma das fases mais interessantes da mediunidade de Chico Xavier aconteceu a partir do início da década de 70, quando intensificaram-se as psicografias de familiares desencarnados para suas famílias. Observando a riqueza do conteúdo, alguns amigos de Chico organizaram estas mensagens em forma de livros e as publicaram, seguramente com a aprovação das famílias. Foram muitos os livros publicados, e pode-se estimar que há centenas destas cartas tornadas acessíveis a quem se interessasse.
Alguns estudos já foram publicados, como o do grafoscopista Perandréa ou o que se encontra no livro A Vida Triunfa, editado pela Folha Espírita. O primeiro faz análise da identidade dos espíritos, comparando a grafia psicografada com documentos escritos à mão enquanto os comunicantes estavam encarnados. O segundo fez uma pesquisa baseada em entrevistas com os familiares, sobre os acertos, erros e dúvidas dos conteúdos das cartas. Alguns céticos têm publicado trabalhos questionando os dois trabalhos, "levantando poeira e questionando que não são capazes de ver".
A metodologia que o Dr. Ademir se propôs a empregar em seu estudo envolve a análise de conteúdo, mas em uma perspectiva mais quantitativa. Ele mostra a riqueza dos documentos analisados como conjunto, questionando a tese de charlatanismo ou escrita inconsciente, como capazes de explicar per si o fenômeno. Recomendo ao leitor do EC acessar uma síntese do projeto que ele publicou no seu site: A Era do Espírito. http://eradoespirito.blogspot.com.br/p/projeto-cartas-psicografadas.html
No próximo ano teremos a publicação de um estudo piloto que ele já comunicou no último ENLIHPE, em São Paulo, no mês de agosto de 2012.

14.12.12

DIVALDO LANÇA LIVRO NOVO PELA FEB



A Federação Espírita Brasileira está lançando livro atribuído a Bezerra de Menezes, psicografado por Divaldo Pereira Franco, médium baiano que tem vasta publicação mediúnica, reconhecido internacionalmente por suas conferências e por sua obra social no bairro Pau da Lima, em Salvador.

Ainda não li, logo, não tenho como comentar o livro, mas as expectativas são altas.

11.12.12

CORREIO FRATERNO DISCUTE AS MUDANÇAS DO MERCADO EDITORIAL ESPÍRITA




Já está nas gráficas a última edição do Correio Fraterno que conseguiu fazer uma espécie de fórum sobre as mudanças do mercado editorial espírita. Simonetti trata dos clubes do livro espíritas, tenho um artigo sobre pirataria de livros espíritas e novas mídias, o alerta do GEEM foi publicado, Allan Kardec foi consultado sobre a ética da publicação espírita, Ricardo Carrijo (ADELER) fala das novas exigências dos leitores e Marco Milani discorre sobre a necessidade de seleção de bons livros pela livraria espírita.

Parece-me que é uma boa oportunidade de fazer uma reflexão sobre um tema que vem sofrendo mudanças no cenário brasileiro e demando mudanças de editores, autores, leitores, gestores, donos de livrarias e outros atores do mundo do livro espírita.

Recomendo a leitura. A edição já está na internet: http://www.correiofraterno.com.br/nossas-secoes/68/1110-edicao-448


4.12.12

FÍSICA DA APOMETRIA




Muitos autores espiritualistas entusiasmam-se e tentam explicar os fenômenos que observaram através de fórmulas matemáticas, como a esperança de conferir maior autoridade e cientificidade àquilo que crêem.
A matemática foi incorporada às ciências humanas e naturais para constatação de regularidades e para a estimativa de probabilidades de ocorrência de fenômenos. A isso chamamos explicação, tem teoria científica. Um autor que notabilizou-se pelo seu uso, foi Isaac Newton. Antes dele Francis Bacon havia percebido que se poderia estudar a ocorrência de fenômenos com o registro da ausência e da presença deles, e a anotação dos contextos em que se deram. Newton identificou relações mais complexas dos fenômenos, que foram muito além da ocorrência ou não, identificando padrões matemáticos através de fórmulas.
O emprego de fórmulas em ciência, tem por necessidade a observação e a constatação de padrões de ocorrência de fenômenos. Elas não se sustentam por mera intuição, mas por indução ou dedução. Além do seu surgimento, elas são constantemente colocadas em teste, porque um cientista pode encontrar um padrão em um conjunto de fenômenos, e este não voltar a acontecer em outro conjunto similar.
O físico Alexandre Fontes da Fonseca publicou esta semana na revista O Consolador, um artigo onde analisa algumas proposições conceituais e matemáticas da Apometria. Ele mostra erros no emprego de conceitos (geralmente mal definidos) e na conexão entre os conceitos e as equações propostas (sua análise mostra afirmações absurdas).