Mostrando postagens com marcador Japão. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Japão. Mostrar todas as postagens

30.5.15

O ESPIRITISMO NO JAPÃO




Parque Abana Achi Ken - Túnel de flores e luzes, 

Adriano Marques, conhecido na mídia como o mochileiro, fez recentemente uma extensa visita para o Japão, fazendo estudos pelo movimento deste país. O Espiritismo Comentado conversou com ele sobre suas impressões e experiências no outro lado do mundo, e ele nos acolheu de forma atenciosa, jovial e pronta.



Além do Programa Roteiro, da Rádio Boa Nova, ele coordena a Mocidade Espírita Eurípedes Barsanulfo no Centro Espírita Wantuil de Freitas - São Paulo. 


EC – Adriano, você esteve recentemente visitando o movimento espírita japonês. Quantas horas de viagem de São Paulo até Tóquio?
Mochileiro – Jáder, são 30 horas de voo sendo 14 até Abu Dhabi e depois mais 12 até o Japão com mais ou menos 3 a 4 horas de espera entre um voo e outro.

EC – Suas palestras foram traduzidas para o japonês?
Mochileiro - Não tivemos essa alegria e necessidade, até porque são poucos os Japoneses que frequentam ou conhecem o espiritismo. Porém, nessa segunda vez que estivemos no Japão, mais japoneses estiveram em nossas palestras e os acompanhantes, geralmente esposa ou marido, traduziam ao longo da palestra os pontos principais.



Cidade de Suzuka-shi - Província Mie Ken - Grupo de Estudos Espíritas Amigos da Luz

EC – Nas grandes cidades japonesas os imóveis são muito caros e geralmente menores que os que temos no Brasil. Qual é o tamanho dos centros espíritas que você visitou? Há muitos anos li no GEAE que havia um grupo no qual as pessoas se reuniam em uma pequena sala e parte dos assistentes ficava em um van, na rua, acompanhando por meios eletrônicos a reunião.
Mochileiro - Não tenho essa informação sobre a van, mas, por exemplo, o grupo de orações na cidade de Honjo, na província/estado de Saitama durante 2 anos se reuniu dentro de um automóvel pequeno para fazer evangelho no lar nas ruas na cidade. Em média, as casas são pequenas e os grupos se reúnem em reuniões de 10 a 20 pessoas, exceto alguns grupos que chegam a 40 60 pessoas, como em Honjo, Toki e Kakegawa.
Para se ter uma ideia, Ginza, um bairro de Tokyo, é o metro quadrado mais caro do mundo. Com isso imaginamos qual o valor de um imóvel em Tokyo. Porém, a maioria das casas espiritas estão situadas em casas de presidentes ou de fundadores do grupo, ou em espaços alugados da prefeitura onde se pagam por hora, uma média de mil yenes, o equivalente a 25 reais por 3 horas de uso, aos sábados ou domingos. Outros grupos possuem sede própria e outros ainda dividem o espaço físico com casas de umbanda.

EC – O movimento espírita no Japão é nipo-brasileiro ou apenas de brasileiros que foram trabalhar por lá?
Mochileiro - Se compreendi bem sua pergunta, o movimento espirita no Japão é feito por brasileiros para brasileiros, sendo descendentes ou não.


Grupo de Orações Cidade Honro Shi - Província Saitama Ken

EC – A sociedade japonesa recebe bem os núcleos espíritas?
Mochileiro - Não há divergência, até porque o movimento espirita todo é realizado na língua portuguesa. Então até para que os japoneses não recebam bem, terão que compreender o que está sendo feito. Devido ao incidente há alguns atrás, da seita que matou centenas de pessoas no metrô de Tokyo, o governo proibiu a regulamentação de novas seitas religiões etc. Com isso o espiritismo não é visto pelos japoneses como uma religião.

EC – Como podemos apoiar o movimento japonês?
Mochileiro - Primeiramente, com prece, orações e buscar ajudá-los à medida que os pedidos dos grupos forem sendo realizados. A nossa ida até o Japão demorou 6 anos, devido aos grupos fechados, desconfiança etc., pois, infelizmente, muitas pessoas ao longo dos anos tentaram se aproximar somente para obter vantagens chegando ao ponto de cobrarem pelas palestras. Em outros momentos temos palestrantes no Brasil que fazem muitas exigências como passagem de primeira classe, hotel cinco estrelas, público acima de X número de pessoas e etc. Com isso, é natural o bloqueio e a insegurança dos dirigentes e trabalhadores.


EC – Você entrevistou crianças japonesas sendo evangelizadas, como foi isto?
Mochileiro - Não entrevistei porque não existe esse trabalho sendo realizado, pelo menos nas 15 casas espiritas que visitei. O que existe são trabalhos esporádicos sendo realizados por pessoas dentro de alguns grupos, porém com filhos de trabalhadores e frequentadores, em português, até porque são crianças brasileiras que até falam japonês, porém tudo é feito em português.

EC – O Japão é a terceira economia do mundo, com uma distribuição de renda muito melhor que a nossa. Você teve contato com trabalhos de assistência e promoção social lá? Qual é a diferença dos nossos trabalhos?
Mochileiro - Sim, realmente o Japão é um país de primeiro mundo e somente isso já dá uma visão geral das grandes diferenças entre eles e nós. Visitei e trabalhei em dois grupos assistenciais, tanto na primeira como dessa segunda vez que visitamos o Japão. A diferença, basicamente. é a forma que é conduzido trabalho, os alimentos, a preparação, e os dias de funcionamento. Basicamente, os trabalhos sociais se resumem em atendimento aos homeless, moradores de rua. O grupo que participei fica na cidade de Hamamatsu na província de Shizuoka talvez o lugar com mais brasileiros no Japão, devido à grande quantidade de brasileiros. Até as placas na estação de metrô e shinkansen - trem bala - em hamamatsu estão escritas em português. E, por incrível que pareça, todos os assistidos, dessa vez que participei, 89, eram japoneses. Ano passado havia brasileiros e outras nacionalidades.






EC – Nas reuniões mediúnicas, há médiuns japoneses, psicografando ou falando em japonês? Já existem publicações de livros espíritas produzidos por “filhos do sol”?
Mochileiro - Não se tem notícia de japoneses nas reuniões mediúnicas nem à frente de trabalhos espíritas. Tive contato com pessoas que afirmam ter grupos espíritas criados por japoneses para japoneses, porém não obtive êxito em conseguir contato ou entrevista para a rádio Boa Nova.
Livros, existem sim. O mais conhecido é o evangelho segundo o espiritismo, traduzido pelo Sr Tomoh Sumi, que é japonês e morou no Brasil, em Juiz de Fora-MG, onde fez faculdade de Letras. Há também O livro dos médiuns, O céu e o inferno em dois volumes e O livro dos espíritos, mas traduzido por grupos diferentes, inclusive por não espíritas.
Nas reuniões mediúnicas, cheguei a participar de algumas, quando a comunicação pode ser realizada na língua japonesa. Em um dos grupos havia pessoas capacitadas para fazer a doutrinação em japonês, noutro grupo fizemos prece e encaminhamos o espírito, já que não havia como dialogar, devido a ninguém na sala conhecer a fundo a língua nativa.

EC – Conte para nós como foi a entrevista na Globo – Japão.
Mochileiro - A entrevista aconteceu devido à ajuda da Alice, dirigente do Grupo de Estudos Espíritas Amigos da Luz, da cidade de Suzuka que, em contato com Edson Xavier, combinou nossa participação. Fui muito bem atendido pelo apresentador e o bate papo fluiu tranquilo. Confesso não imaginar a repercussão que a entrevista daria, quando fosse ao ar. Até hoje tenho recebido e-mails do Japão inteiro dizendo que ouviram e assistiram a entrevista. Em meu face o vídeo chegou a mais de 3 mil visualizações. De uma maneira tranquila, falamos aquilo que em duas viagens ao Japão, sendo 30 dias cada visita, conseguimos conhecer. Como dissemos anteriormente, o movimento espirita japonês ainda está no início e muita coisa precisa ser esclarecida aprendida e ensinada. Por isso há muita desconfiança, no sentido de conhecer nosso trabalho para abrir as portas dos grupos, até porque muitos estão localizados nas próprias residências das pessoas etc. Mas muito nos alegra termos participado dessa entrevista num veiculo mundialmente conhecido e termos falado por mais de 4 minutos.

EC – Você pode contar ao nosso leitor alguma peculiaridade dos centros espíritas japoneses?
Mochileiro - São várias, mas tentarei resumir. O fato de, na entrada, você ter que tirar o sapato, como é o costume japonês, já nos causa estranheza. O segundo ponto é que, como a grande maioria, arrisco dizer que como 90% dos espíritas japoneses conheceu o espiritismo no Japão, ainda existem as orações reminiscentes do catolicismo como o Pai Nosso, Ave Maria etc., seja no estudo do evangelho ou nas reuniões mediúnicas e palestras públicas. As comunicações de espiritos na reunião mediúnica, em Japonês, na minha opinião é a peculiaridade mais especial. Como sou apaixonado pela língua japonesa acaba sendo gostoso e nos desperta mais amor no momento da comunicação, por exemplo, de espíritos que, sofredores ainda, não conseguem discernir que já estão desencarnados e são levados pela espiritualidade maior para tratamento.

EC – Que autores/médiuns ocidentais espíritas são lidos pelos japoneses, além de Kardec e Chico Xavier?
Mochileiro - São muitos, porém Zíbia Gasparetto é a mais lida, sem sombra de duvida, devido aos romances.




IV Simpósio Espírita da ADE Japão - Cidade Isesaki-Shi, Província de Gunma-Ken

EC – O que emocionou você na viagem?
Mochileiro - Jáder, a viagem toda, em si, é uma emoção. Há muitos anos sonhávamos viajar o mundo levando livros, espiritismo e a Rádio Boa Nova, e por duas vezes em dois anos demos a volta ao mundo. Ir ao Japão é a realização não somente de um sonho, mas sim, de um projeto que provavelmente durará por longas décadas. Primeiro, pelo que plantamos e por todo trabalho iniciado na seara espirita. Segundo, porque há muito o que ser feito e realizado e graças ao nosso trabalho e temos tido total apoio, respeito e convite para retornarmos e darmos continuidade ao trabalho iniciado em 2014.
Passar 30 horas de voo, com a sensação de que tudo será novo, é algo imensurável. Em 2014 não conhecíamos ninguém, nem sequer onde ficaríamos hospedados, eram ouvintes que nos convidaram e nós aceitamos. Imagina o nervosismo, as dúvidas, o medo, porém a fé em cristo foi maior e colocamos a mochila nas costas e levamos 310 livros para distribuição em 2014. Neste ano foram 450 livros da lavra de Francisco Candido Xavier doados pela editora GEEM. Então entregar os livros, dar palestras, entrar ao vivo pela Rádio Boa Nova em nosso programa Roteiro, direto do Japão, foi algo esplendoroso até porque a Radio Boa Nova tem 50 anos de existência e fomos os primeiros a ir ao outro lado do mundo.
E, por fim, mas não menos importante, fazer amizades, conhecer uma nova cultura, lugares, religiões, grupos que, com muita dificuldade, longe da família e do pais de origem, seguem firme, mantendo alto a bandeira do espiritismo.

EC – Você tem um link que possibilite, aos espíritas latino-americanos e aos japoneses interessados, conhecer um centro espírita no Japão?
Mochileiro - Não tem um link especifico, mas quem quiser pode nos adicionar no Facebook - Adriano Marques - Programa Roteiro - que indicaremos os grupos de cada região: http://radioboanova.com.br/wp-content/uploads/2014/02/adriano_marques.png



6.4.11

INICIATIVAS DOS BRASILEIROS E DO MOVIMENTO ESPÍRITA JAPONÊS

Foto: Bicicletas

Recebi informações sobre o Movimento Brasil Solidário, enviadas pelo Adalberto, de Nagano Ken.


Oriundos de diversas províncias, caravanas vão se encontrar em Miyagi-Sendai no dia 10 de abril, domingo, às 11 horas. Suas ações serão as seguintes:


1. Entrega de 450 bicicletas (para adultos e crianças)

2. Entrega de 5000 litros de álcool para esterelização (doados por uma empresa japonesa)


Adalberto está convocando a comunidade para aproveitar a visita e fazer ações de auxílio às crianças dos abrigos, até o dia 09 de abril com os seguintes objetivos:


1. Arrecadar material escolar (lápis, caderno, lápis de cera, lápis de cor, canetas e borrachas)

2. Brinquedos novos e bolas (de futebol, se possível)

Coordenação em NAGANO-KEN/ADE-JAPAO-Associação de Divulgadores do Espiritismo do Japão: Adalberto Prado de Morais - 090 8328 4773 Apoio-postos de arrecadação:


Nagano Nippaku Gakuen (0265)98-8710 〒399-4601 Kamiina-gun Minowa-machi Nakaminowa 8699-8 Real - Shiojiri Nagano -ken tel. 0263 54 5059 Shiojiri-shi Daimon Izumi-cho 1200-10 T 399-0742

24.3.11

MAURÍCIO RICARDO PRESTA HOMENAGEM AO POVO JAPONÊS

Maurício ficou famoso no Brasil por publicar o site charges.com.br, no qual satiriza eventos do cotidiano brasileiro. Como todos nós, ele se comoveu com a tragédia japonesa, abandonou um pouco a linha humorística de suas publicações e publicou a charge abaixo:

21.3.11

CONSULADO GERAL DO BRASIL EM TÓQUIO

Recebi de Adalberto Moraes o texto abaixo do Consulado Geral do Brasil em Tóquio e repasso principalmente aos leitores japoneses e seus parentes no Brasil e em países de língua portuguesa.
Jáder Sampaio
Devido a informações desencontradas veiculadas pela imprensa e por meio de redes sociais, o Consulado-Geral do Brasil em Tóquio esclarece o seguinte:

- O Governo Federal Brasileiro, o Itamaraty, a Embaixada do Brasil no Japão e os Consulados-Gerais do Brasil em Tóquio, Nagóia e Hamamatsu estão monitorando atentamente os acontecimentos no Japão desde o terremoto e o tsunami de sexta-feira e estudando quais medidas serão tomadas caso a situação da Usina Nuclear de Fukushima venha a representar risco concreto às comunidades brasileiras.

Neste momento, entretanto, as informações disponíveis indicam não haver risco sério de contaminação nuclear das populações fora do perímetro estabelecido pelo governo japonês ao redor da Usina de Fukushima.

As informações de que haveria aviões brasileiros a caminho para buscar cidadãos são neste momento falsas;

- O Consulado-Geral organizou missão para a retirada dos brasileiros que o quiserem das regiões de Sendai e Fukushima, regiões severamente afetadas pelo terremoto e pelo tsunami.

Esta missão encontra-se agora em andamento. Não há previsão, neste momento, de missões de retirada de brasileiros de Ibaraki ou outras regiões;

- O Consulado-Geral sugere que os brasileiros mantenham a calma, economizem recursos e energia e mantenham-se informados junto às prefeituras de suas localidades quanto a eventuais medidas emergenciais a serem tomadas.

Terremoto no Japão - Atendimento Emergencial

O Consulado-Geral do Brasil em Tóquio está funcionando em regime de emergência, 24 horas por dia, desde o dia 11 de março, com vistas a prestar toda a assistência possível à comunidade brasileira em sua jurisdição neste momento de extremas dificuldades.

A sede do Consulado-Geral, no bairro de Gotanda em Tóquio, está operando normalmente para atendimento ao público, e em horário ampliado, das 9h às 16 horas.

O Setor de Assistência a Brasileiros do Consulado-Geral do Brasil em Tóquio está operando de forma ininterrupta, 24 horas, sete dias por semana, desde o dia 11 de março. O Setor de Assistência pode ser contactado pelos seguintes telefones:

03-5488-5665 (a partir do Brasil, ligue 00-XX-81-3-5488-5665)

050-6860-6242 (a partir do Brasil, ligue 00-XX-81-50-6860-6242)

O e-mail do Setor de Assistência a Brasileiros é assistencia@consbrasil.org

Sugerimos aos brasileiros que têm acesso à internet que enviem suas consultas preferencialmente por e-mail, para facilitar o atendimento.

17.3.11

NOVAS NOTÍCIAS DE AJUDA AO JAPÃO


Prezado leitor.
Tenho insistido na divulgação da ajuda e de orientações para os brasileiros no Japão por alguns motivos:
1. Parte da comunidade brasileira no Japão que é superior a 265 mil pessoas não lê japonês nem inglês e tem demandado orientações.
2. A situação no Japão demanda uma ação solidária das autoridades do mundo para ser amenizada. Eu me envergonho da falta de notícias de iniciativas do governo brasileiro para ajuda ao Japão (achei apenas um comunicado de pesar da presidenta, e uma cômoda espera de orientações do governo japonês, enquanto muitos países do mundo já enviaram ajuda), quando coisas simples como o envio de produtos solicitados pela prefeitura de Nagano (abaixo), podem ser feitas.
3. Talvez as pessoas pensem que se trata de ajudar uma nação rica. De fato, é uma das maiores economias do mundo (assim como nós), mas uma tragédia desta proporção não pode gerar indiferença, e demanda ações rápidas.

4. A imprensa mundial tem publicado notícias sensacionalistas, muitas delas especulativas, com o intuito primeiro de marketing. Certamente causam desconforto e insegurança às pessoas que estão sob os efeitos diretos da tragédia e não têm auxiliado na solução do grave problema que toda a nação japonesa enfrenta.
5. Peço e já agradeço de antemão, a compreensão do leitor de Espiritismo
Comentado.

Jáder Sampaio

As informações que recebi de Adalberto Moraes para serem divulgadas à província de Nagano e Ueda são as seguintes:

"Para ajudar as vitimas do terremoto que abalou a região nordeste do Japão, a província de Nagano está coletando doações para serem distribuídas na região afetada.
No momento serão coletadas somente produtos de primeira necessidade (novos) conforme abaixo. Os produtos não listados abaixo não poderão ser aceitos por motivos de dificuldade de transporte.


(1) Água potável (Garrafa pet de 500ml, 1 litro, 2 litros)
(2) Alimentos não perecíveis (cup lamen, macarrão instantâneo, arroz desidratado alfa-alfa mai)
(3) Leite em pó

(4) Absorvente higiênico
(5) Fraldas descartáveis para bebês
(6) Fraldas descartáveios para idosos
(7) Absorvente higiênico para incontinência urinária
(8) Máscara
(9) Papel higiênico (em pacote de 12 rolos)
(10) Caixas de lenço de papel
(11) Lenço úmido de papel
(12) Aquecedor descartável (Kairo)
(13) Pilhas

(14) Cobertor (limpo ou novo. acolchoados-Futon não serão aceitos)
(15) Forro de plástico azulão (Blue sheet)
Os locais a serem distribuídos serão decididos pela região afetada e a província. Solicitamos sua compreensão.
Local da coleta: Escritórios Regionais (Godochosha) da Província de Nagano
Horário : 8:30 ~ 19:00h
Perí­odo: Em torno de 1 mês a partir de 16 de marco de 2011.

DOAÇÕES EM DINHEIRO (EM UEDA)
Prefeitura de Ueda andar térreo, prédio sul e prédio oeste
Postos de atendimentos da prefeitura de Ueda (Jichi Center) Maruko, Sanada, Takeshi, Houden, Shioda, Kawanishi Shakai Fukushi kyougui Kai Ueda (Fureai Fukushi Center), Maruko, Sanada e Takeshi
Maiores informações em japonês
Província de Nagano
http://www.pref.nagano.lg.jp/kikikan/jishin-gien.htm

Endereço e telefone dos locais de arrecadações em japonês
http://www.pref.nagano.lg.jp/soshiki/soshiki2.htm#chiho

Poderão ouvir noticias em português através do site do NHK World
http://www3.nhk.or.jp/nhkworld/english/radio/program/16lang.htm

Informamos também que o posto avançado do Consulado está temporariamente suspenso.


Abracos
Luzia Kinoshita "

16.3.11

DOAÇÕES DE SANGUE AOS JAPONESES

Adalberto Morais, do movimento espírita japonês, passou orientações sobre doação de sangue para auxílio das vítimas das tragédias que têm acontecido sucessivamente no Japão, na última semana.
Os brasileiros radicados no Japão que lêem esta publicação podem doar sangue se apresentarem as seguintes características:
- pessoas entre 16 a 69 anos.
- pessoas em bom estado de saude.
- pessoas com falta de peso podem ser recusadas
- Há preocupação com brasileiros portadores de Doença de Chagas (especialmente os doadores que não sabem que são portadores).

Os locais que estão colhendo sangue informados por Adalberto são os seguintes:

1. Ônibus de doação de sangue
Existem ônibus preparados para receber doações que muitas vezes estão
estacionados em frente às estações.

2. Salas que funcionam como postos de doação de sangue

3. Centros da Cruz vermelha

No site da Cruz Vermelha tem um mapa do Japao onde se pode clicar e
identificar os locais dos postos:

http://www.jrc.or.jp/donation/index.html#Map2

Locais onde os ônibus estão localizados

http://www.jrc.or.jp/donation/index.html#Map1
Desejo muita força e solidariedade com o povo japonês nesta hora tão difícil.

12.3.11

NOTÍCIAS DOS ESPÍRITAS JAPONESES APÓS O TERREMOTO


Foto: Cerejeiras em Tóquio

Entrei em contato com os espíritas japonses para ter informações sobre os efeitos do terremoto e do tsunami na comunidade espírita.
1. Ainda há alertas de terremotos (que devem ser de menor intensidade, segundo especialistas entrevistados na imprensa brasileira), há um alerta de chuva ácida devido a vazamento de radiação em usina, e dificuldades de comunicação, devido a danos nas redes elétrica e de telecomunicações.

2. "Os Grupos de Tóquio, Saitama, Gunma, Gifu e Kanagawa já responderam e estão todos bem", informou Adalberto.

3. Há problemas nas cidades em decorrência do terremoto:

- Gunma: parte da cidade sem energia elétrica, casas semi destruídas.

- Shizuoka: tem um alerta de tsunami.

- Osaka: as pessoas relatam a sensação do tremor, sem notícias mais graves entre os brasileiros.

- Mie: não houve relatos graves, apenas enjôo dos alunos de escolas brasileiras devido à longa duração dos tremores

- Nagoya: parece ter sido menos atingida. O trânsito está intenso, mas as pessoas estão trabalhando e há partes da cidade que não sentiram os tremores do terremoto.

3. A embaixada brasileira informou que não há notícias de vítimas de nacionalidade brasileira.

4. Notícias podem ser obtidas pela embaixada brasileira no Japão: comunidade@brasemb.or.jp ou, em caso de emergência, pelo número: +81 3 3404-5211

No momento o que podemos fazer é orar pelos japoneses e aguardar orientações sobre formas de ajudá-los. Desejamos força e tranquilidade possíveis, para que superem este trágico acidente e voltem a viver no país das cerejeiras em flor.

8.12.09

ESPÍRITAS FAZEM TEATRO DE FANTOCHES NO JAPÃO

Em tempos de novas tecnologias há uma atração pelos produtos do mundo virtual, caros e difíceis de ser elaborados por voluntários no meio espírita. Na terra do sol nascente, uma ação voluntária espírita atrai crianças e famílias: o teatro de fantoches.


A geração que antes de alfabetizar-se já está em contato com os mais sofisticados aparelhos, mostra interesse e atração pelos bonecos construídos com madeira, pano e espuma. Eles testemunham o milagre de objetos tão comuns darem vida a bonecos, e por um momento se deixam levar e interagem com os personagens.


A peça é do Grupo Espírita de Teatro de Fantoches de UEDA, e representa uma arte milenar, portadora de uma mensagem apenas centenária. Ela já foi vista em Tóquio, em Gunma e no último dia 29 foi apresentada em Nagano-Ken.

Sou da terra de Álvaro Apocalypse, que se notabilizou mundialmente por construir fantoches que representaram e levaram à infância belo-horizontina e mundial as narrativas mais famosas do mundo, como a peça russa "Pedro e o Lobo" ou construções cheias de regionalismo. Tomara que a iniciativa dos espíritas japoneses, associada à disponibilidade de expertise, possa fazer surgir pessoas por aqui, interessadas nesta forma de arte, educação, socialização e prazer.


16.10.09

ESPIRITISMO NO JAPÃO

Foto 1: Grupo de Estudos Espíritas de UEDA - Japão

Um dos objetivos do Espiritsmo Comentado é noticiar as realizações do movimento espírita fora do Brasil. Tenho recebido notícias de Portugal, Holanda, Estados Unidos e mais recentemente do Japão.
Há alguns núcleos espíritas no Japão e tenho conversado com Adalberto Prado de Morais que está ativo na proposta de consolidação de uma Associação de Divulgadores do Espiritismo do Japão. Ele mantém um blog pessoal http://tioadaespirita.blogspot.com/ e sempre divulga um projeto interessante que é a constituição de rádios espíritas no Japão http://radioespiritasnojapao.blogspot.com/.
A ADE-Japão também mantém um blog: http://adejapaodivulgespirita.blogspot.com/
Recebi a divulgação de uma reunião em UEDA-shi, que acontecerá no dia 18 de outubro, às dez horas.
O grupo de UEDA mantém uma biblioteca espírita itinerante, faz atendimento fraterno e tem um projeto culturalmente interessante que é o Grupo de Teatro Espírita de Fantoches, sobre o qual não tenho muita informação.
Desejo sucesso aos trabalhadores voluntários do movimento espírita japonês, no outro lado do mundo, que está em ascensão.