23.7.22

O PROBLEMA DO VOLUNTARIADO NO MUNDO E NAS CASAS ESPÍRITAS

 


Capa do Relatório de Atividades de 2021 do IDIS - Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social

"Nenhuma violação do direito autoral pretendida."


Jáder Sampaio

 

Um convite para participar de uma entrevista em canal televisivo fez-me rever as estatísticas atuais do trabalho voluntário no mundo.


WORLD GIVING INDEX - WGI (ÍNDICE MUNDIAL DE DOAÇÃO)

Encontrei uma instituição internacional, de sede inglesa (e em outros cinco países, inclusive Brasil), que se dedica, entre outros trabalhos, à manutenção do WGI, Índice Mundial de Doações. Essa instituição chama-se Fundação de Ajuda a Organizações de Caridade (CAF, que é a sigla de Charities Aid Foundation). No Brasil seu escritório foi registrado como OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) com o nome de IDIS – Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social.

O WGI é construído com informações obtidas em 114 países (mais de 90% dos países do mundo, segundo o impresso da CAF) pelo Instituto Gallup. Ele mensura três indicadores que formam um índice geral, utilizado para colocar os países em ordem.

Eles perguntam aos participantes se:

    (1) Ajudou a um estranho ou alguém que você não conhece e que necessita de ajuda.

(2) Doou dinheiro a uma instituição de caridade

(3) Voluntariou seu tempo a uma instituição

A metodologia da pesquisa busca se orientar por uma amostra representativa, feita em áreas urbanas e rurais, público civil não institucionalizado com idade superior a 14 anos, amostras maiores em países mais populosos, mais de 121 mil pessoas entrevistadas em 2020, colhidos por telefone, com nível de confiança de 95% e arredondamento com o critério de número inteiro mais alto. Vamos considerar que os resultados são representativos e que as medidas obtidas se ajustam em uma distribuição normal, ou seja, podemos considerá-las iguais às medidas da população, com uma faixa de erro.

Os resultados do Brasil em 2020 o situou em 68º lugar dentre os 114 países, com cerca de 15% da população brasileira tendo voluntariado seu tempo a uma instituição no ano da pesquisa.


WGI X PESQUISA DE VOLUNTARIADO NA PNAD - IBGE

Causa estranheza a diferença de valores entre os resultados do IBGE, que tem uma série de indicadores de voluntariado construída a partir de dados do PNAD (Plano Nacional de Amostras por domicílio). Em 2019, na 5ª visita o indicador acusou apenas 6,6% de pessoas prestando serviços voluntários na população brasileira como um todo. Apesar de semelhante o conceito de voluntário nas duas instituições, como são feitos há muitos anos com séries relativamente congruentes, deve haver alguma diferença metodológica não identificada.

O primeiro lugar da pesquisa de voluntários da CAF foi a Indonésia, que computa 60% da população com mais de 14 anos de idade prestando serviços voluntários. A Indonésia ficou em primeiro lugar geral da pesquisa em 2020 e primeiro lugar nos indicadores de Doação de dinheiro a instituições e de serviços voluntários.

Curiosamente, em último lugar da pesquisa vem o Japão, que ofereceu apenas 12% de serviços voluntário, estando muito próximo ao percentual apresentado pelo Brasil, que se considerava um país comprometido com o voluntariado.


ANÁLISE DE PAULA FABIANI PARA O BRASIL

Analisando os dados, a CEO do IDIS, Paula Fabiani, destacou o impacto das políticas de lockdown, para o controle da COVID nos índices de voluntariado, com destaque para Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Irlanda e Países Baixos que tiveram uma queda significativa de sua posição e sempre figuravam entre os dez primeiros países no ranking.

O Brasil teve seu recorde em “ajuda a um estranho” (63%), possivelmente em função da pandemia, como afirma Fabiani, mas posso arriscar que eventos como queimadas, enchentes e outros podem ter também auxiliado no impacto desse número. A doação a instituições de caridade também cresceu mais que nos cinco anos anteriores à pesquisa (31%).

O indicador de trabalho voluntário ficou inalterado com relação às pesquisas anteriores.


VOLUNTARIADO NAS CASAS ESPÍRITAS

Com o lockdown, a maioria dos centros espíritas fechou, segundo as instruções para o enfrentamento da COVID dadas por órgãos sanitários de Estado ou de Município. É natural que os quadros de pessoal tenham diminuído ou interrompido suas atividades de assistência e promoção social e que os trabalhadores que faziam a divulgação doutrinária à distância agora retomem atividades presenciais ou híbridas, e, por isso, haja a criação de novas funções e tarefas a serem feitas por voluntários ou profissionais nessa área. 

Vemos diversas casas espíritas em busca da reorganização dos quadros de voluntários, e, se possível, aprimorando essa relação com os trabalhadores contratados para atividades que demandam maior continuidade.


FONTE BIBLIOGRÁFICA.

CAF World Giving Index: 2021. A Global Pandemic Special Report. June 2021. Charities Aid Foundation, 2021. Disponível em https://www.idis.org.br/publicacoesidis/ranking-global-solidariedade-10-anos/ Acesso em 24/07/2022. 22 p.

[Observação: preencher nome, e-mail e organização e clicar em dowload. Texto em língua inglesa e gratuito.]

Nenhum comentário:

Postar um comentário