2.8.17

TRATAMENTO ESPIRITUAL (HEALING) BENEFICIA PACIENTES COM SINTOMAS CRÔNICOS?




Um estudo que já pode ser considerado antigo, mas que tem resultados importantes foi publicado por Michael Dixon no Journal of the Royal Society of Medicine em 1988. O autor preocupou-se com o sentimento de desalento (hopelessness) que atinge pacientes com doenças crônicas, a partir dos quais havia relatos que ao passar por um curador espiritual (healer), o desalento havia diminuído. Contudo, ficava uma questão: as melhoras aconteceriam por causa do efeito placebo? As causas seriam puramente psicológicas?

Os efeitos já descritos por outros três trabalhos foram citados por Dixon e se resumem em:
  1. Peregrinos retornando de Lourdes relatavam redução de ansiedade e depressão por mais de dez meses.
  2. O estresse psicológico parece reduzir a cicatrização de feridas, e as intervenções religiosas que reduzem ansiedade e depressão diminuíam a mortalidade.

Outra questão que o interessava eram as células NK (natural killer), “célula linfoide com atividade contra vírus, bactéria e tumores primários e secundários” (p. 183). Havia um estudo da psiconeuroimunologia que apontava que as células NK podiam estar associadas à depressão e ao estresse.

Dixon pesquisou em um distrito rural da cidade de Devon, Inglaterra), 57 pacientes que tinham doenças há pelo menos seis meses e que não tivessem respondido a tratamentos prévios, convencionais ou não. Eles deviam ter mais de 18 anos e estar dispostos a procurar um curador (healer).

Os pacientes receberam a visita dos curadores por doze semanas (5 pacientes por vez) e escolheram-se pacientes sem tratamento, de perfil semelhante, para comparação. Eram sessões de 45 minutos, semanais. As doenças dos pacientes eram artrite, dores no pescoço/costas, depressão, psoríase, enxaqueca/dores de cabeça, dores nos membros, doença de Crohn/colite ulcerativa, eczema, estresse, dor abdominal, pacientes recuperando-se de acidente vascular cerebral e outros. Na divisão dos grupos experimental (tratado com curador) e controle (sem tratamento), foram distribuídos pacientes com doenças semelhantes de forma equivalente. Se no grupo experimental houvesse dois pacientes com enxaqueca, no outro também haveria. Em um segundo momento do estudo metade dos pacientes receberam visitas por mais doze semanas.

Foram feitas avaliações no início do estudo, após três meses e após seis meses (dos que participaram até este período). Os pacientes avaliaram seus sintomas em uma escala de zero (sem sintomas) a dez (sintomas insuportáveis). Ansiedade e depressão foram medidas pelos pacientes em uma escala chamada HAD (Hospital Ansiety and Depression). A capacidade de funcionamento geral foi avaliada pelo perfil de habilidade funcional de Nottingham. O percentual de células NK foi avaliada por exames laboratoriais, junto com a medida de células brancas e linfócitos.

Resultados

Depressão e ansiedade    
Nos três primeiros meses o grupo de pacientes em tratamento espiritual teve uma melhora significativa com relação ao grupo controle (sem tratamento) (ansiedade p < 0,01 e depressão p < 0,05))

Função geral

O grupo que sofreu tratamento teve uma melhora significativa com relação ao grupo controle (p < 0,01). Aos seis meses, o grupo que manteve o tratamento não teve diferença significativa com relação ao grupo controle.

Mudanças Imunológicas

O percentual de células NK (do tipo CD 56 e CD 16) não alterou significativamente em nenhum dos dois grupos

Consultas e medicação

Os pacientes do grupo experimental tiveram uma maior redução de medicamentos que os do grupo controle (p < 0,05), embora só tenha atingido 9 dos 27 pacientes, enquanto apenas 2 dos 24 pacientes do grupo sem tratamento também tenham tido redução de medicamentos.

Discussão

Os autores consideram sua pesquisa como sendo a primeira a estudar o efeito de um curador em um estudo controlado. “52% dos pacientes se sentiram substantivamente melhor após o tratamento espiritual, não tendo apresentado resposta a tratamentos prévios, além disso nenhum se sentiu pior.”

Não houve mudanças na resposta imunológica, e as primeiras impressões de que o tratamento espiritual reduziria a quantidade de consultas por ano não se confirmou. Dixon sugere que haja novos estudos sobre a redução da taxa de medicamentos.

Ele reconhece que como é um trabalho com um número pequeno de pessoas, o estudo é apenas exploratório (gerador de hipóteses) e não explicativo (de teste de hipóteses). Além disso, ele tem a limitação de não alocar os pacientes aleatoriamente (a amostra era heterogênea, então se usou um quase-pareamento de pacientes).

Ele recomenda que nos novos estudos se avalie a efetividade do custo do tratamento espiritual (incluindo custos da terapia, mudanças na medicação corrente, taxas de consulta e dias afastado do trabalho) como uma forma de verificar se vale a pena o Serviço Nacional de Saúde inglês custear o tratamento por healing.

As recomendações do autor foram parcialmente ouvidas, como se pode ler em outros estudos recentes, e ele foi citado por muitos autores posteriores. A questão das células NK também foi abordada futuramente.

E os passes espíritas?

Como nós, espíritas, fazemos aplicação gratuita de passes, as questões financeiras se reduzem ao deslocamento dos pacientes para os centros espíritas, ou das equipes de passistas para a residência dos pacientes crônicos, quando eles estiverem impossibilitados de fazê-lo.

Há uma diferença marcante do tempo das sessões estudadas para o tempo que geralmente é destinado aos passes nos centros espíritas (cerca de uma hora de participação em estudos e cinco minutos de aplicação de passes), mas esta questão foi tratada em um estudo mais recente no Brasil, que encontrou efetividade no tratamento em um grupo que fazia os pacientes passarem por trinta minutos de relaxamento com música seguido de passes de curto tempo de duração.

Dixon, Michael. Does “healing” benefit patients with chronic symptoms? A quasi-randomized trial in general practice, Journal of the royal society of medicine, v. 91, abr. 1998, pág. 183-188. Impact Factor - 2,185 (2016)

Acesso (aparentemente gratuito) através de:





"Prece e curas espirituais" é o tema central do 13o. Encontro da Liga de Pesquisadores do Espiritismo, que acontecerá em São Paulo, nos dias 26 e 27 de agosto.  Inscrições abertas em http://usesp.org.br/13o-enlihpe/ 

Nenhum comentário: