9.12.09

DISSERTAÇÃO DO MESTRADO EM CIÊNCIAS DA RELIGIÃO DA PUC-SP TRATA DAS FEDERATIVAS ESPÍRITAS

Foto 1: Sede da FEB em Brasília
Com o título "Unir para Difundir: O Impacto das Federativas no Crescimento do Espiritismo", Jeferson Betarello defendeu e publicou uma dissertação de mestrado com conteúdo de interesse ao movimento espírita.

A dissertação já está disponível aos interessados no link abaixo:
http://www.sapientia.pucsp.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=9939

Dentre as conclusões, Betarello conclui, com base na Teoria de Escolha Racional, que as federativas influenciam positiva e negativamente o crescimento do contingente espírita. Positivamente ao distinguir o Espiritismo de outras religiões de base mediúnica. Negativamente, ao "enviar mensagens ambíguas para o movimento", ao transformarem os centros espíritas em prestadores de serviço que estimulam a frequência e não a adesão, ao não reconhecerem os dados censitários oficiais e a não subsidiar o movimento espírita com "dados estratégicos que permitam uma maior presença e distribuição geográfica dos centros espíritas em relação a outros grupos religiosos".

O leitor irá encontrar também uma análise da federativa de Franca-SP, vista pelo autor como modelo de "impacto positivo no movimento espírita formal"

Penso que é uma leitura obrigatória para quem se interessa pelo movimento espírita e tem por princípio refletir agostinianamente sobre sua prática de atuação.

5 comentários:

albert travnik disse...

Caro Jáder,

A principal função do Espiritismo é o de consolar. Consola quando esclarece o homem de que somos todos imortais e que Deus sempre nos propicia novas oportunidades para quitarmos nossas dívidas com Suas Leis. A Casa Espírita que cumpre este papel faz, no meu entender, o que Jesus deixou como prerrogativas para um mundo melhor.

Jáder Sampaio disse...

Alberto,

Não sei se entendi bem, mas concordo que nosso papel principal não é aumentar numericamente o número de adeptos.

A dissertação vale, contudo, como uma reflexão sobre o papel e organização das federativas, que, penso, deveriam ser algo mais que um centro espírita modelo.

Um abraço

Jáder

Ricardo Alves da Silva disse...

Parabéns, Jader!

A divulgação de tais trabalhos é de grande importância para reflexão dos que trabalham no movimento espírita. Eu já divulguei junto a alguns amigos no RN, inclusive dirigentes federativos.

Concordo quanto à missão do Espiritismo em consolar a partir do esclarecimento e da busca da Verdade. Nisso estou em linha com o que entendi ser a preocupação registrada pelo Albert e seu pensamento também.

Kardec se preocupava bastante com a qualidade, o que pode ser bem identificado nos artigos da Revista Espírita, o que não significa necessariamente descaso com a quantidade. Acredito que o pensamento é que o crescimento desordenado, sem qualidade, não atendia aos objetivos da Doutrina Espírita. Ou seja: crescer sim, mas com qualidade. Ainda mais se considerarmos que se não tiver alguma quantidade corre-se o risco de perder qualidade por falta de comparação, debate, crítica.

O passar de olhos que dei no trabalho apresentado me indicou que ele enfoca a preocupação da participação das entidades federativas no crescimento efetivo do número de adeptos (vou ler com o devido cuidado, pois o trabalho merece). Acredito que é uma preocupação válida sempre que estiver alinhada com a qualidade. E acredito ser esta a proposta do pesquisador quando ele destaca o papel da USE-SP na "defesa" da base kardequiana como primordial no estudo da Doutrina Espírita.

Sou de opinião que, concordando ou não com as conclusões do pesquisador, o importante é ver o Espiritismo ou movimento espírita ser estudado com seriedade também nas universidades, nos seus mais diversos aspectos, o que trará a médio prazo melhor percepção sobre a Doutrina Espírita.

Abraços a todos!

Maria José disse...

Jáder. As mensagens positivas, as belas poesias, os textos de elevação espiritual, enviados ou recebidos, fazem bem a todos, pois irradiam luz, calor e muita vida! Aqui encontramos este tipo de ressonância. Bom final de semana. Beijos.

albert travnik disse...

Caro Jader,
Concordo com você! O Espiritismo não quer aumentar o número de adeptos simplesmente para se tornar a "maior de todas as religiões" o que, aliás, um dia seremos. Queremos sim conquistar nossos irmãos pelo uso de sua razão, do seu entendimento das verdades Cristãs. Abraço.