12.2.11

CORAL PEDRO HELVÉCIO E MEU CANTAR

A música composta por espíritas com belos arranjos, canto coral e criatividade acompanhou minha juventude. Apesar de muito se ter perdido, a riqueza de melodias e a variedade das letras fizeram-me um apreciador de boa música.
Uma das instituições que impressionava era o Coral Pedro Helvécio, da União Espírita Mineira. Fiquei meio de luto ao saber que foi encerrado no ano 2000.
Um de seus compositores era o maestro James Marotta, que tem belas canções e arranjos pessoais, diferentes dos que encontrávamos nos corais de sociedades espíritas.
Acabo de descobrir que o grupo "Meu Cantar" (http://www.arteespirita.com.br/index.php?option=com_muscol&view=artist&id=1) fez uma homenagem ao Coral Pedro Helvécio, gravando em quinteto de vozes algumas das músicas mais apreciadas, com o arranjo inconfundível do P.H. Eles gravaram o CD "Para ter a vida"
Aproveito para dividir estas jóias com os apreciadores do Espiritismo Comentado.

5 comentários:

Rodrigo disse...

Tenho muitas saudades do coral Pedro Helvecio também, tive o prazer de cantar nele, quando regido pelo querido Tio Bob.

Paulinha.

Mandy disse...

Acredito eu tenha sido o integrante que permaneceu por mais tempo no Coral Espírita Pedro Helvécio. Entrei durante a regência do Toninho e pemaneci durante as regências do Sérgio Manoel, Salomão e Tio Bob (Roberto Caldeira Flores). O Coral entrou em crise e assumi a regência permanecendo por muito tempo até que o Helder assumisse a função. Saí pouco depois disso. Também fiquei muito triste ao saber que o coral havia acabado. Ainda hoje, ao reunir antigos integrantes, arriscamos cantar algumas músicas. Um abraço Jáder.

Beto.
PS. Paulinha, se ler isso entre em contato comigo.(awps@ig.com.br)

Jáder Sampaio disse...

Beto,

Parabéns pela iniciativa. O Coral faz parte de nossa história.

Um abraço

Jáder

Simone Aguiar disse...

Que época boa! Muito carinho por esse trabalho e muita saudade. Linda homenagem!

Simone Aguiar disse...

Que época boa! Tenho muito carinho por esse trabalho e muita saudade. Linda homenagem!