13.11.07

Desencarna Honório Abreu

Foto 1: Honório Abreu (de pé) em mesa na União Espírita Mineira, no evento A União Espírita Mineira e a Unificação, em junho de 2007.



Após um período relativamente extenso de enfermidade, desencarnou hoje, 13 de novembro de 2007, às 12 horas, Honório Onofre de Abreu. Honório desencarnou presidente da União Espírita Mineira e Presidente do Conselho Administrativo do Hospital André Luiz. Trabalhador incansável, enfrentou o câncer ativo, realizando palestras, fazendo planos, administrando e participando de eventos espíritas, como orador e como presidente.


Honório, os irmãos e a esposa foram todos fundadores do Grupo Emmanuel em 1957. Se a memória não me trai, aposentou-se no Banco do Brasil, e apesar de ter recebido diversas ofertas profissionais, dedicou sua aposentadoria à divulgação e ao movimento espírita.


Ele foi trabalhador persistente em dois aspectos: a divulgação da doutrina espírita e do estudo do evangelho. Na juventude eu participei de seu Ciclo de Estudos de Doutrina Espírita, na sala 24 da União Espírita Mineira, sempre concorrido. Concorridas também eram as reuniões de estudos dirigidas por ele no Grupo Emmanuel.


Um de seus temas preferidos era a Evolução, cujo material envolvia uma revisão de muitos autores espíritas e espiritualistas.


Honório publicou diversos trabalhos, muitos ocultos sob a logomarca da União Espírita Mineira, mas seu trabalho mais importante é a coordenação do livro "Luz Imperecível", que apresenta páginas de interpretação dos textos do Novo Testamento, com a metodologia que ficou conhecida como estudo minucioso do Evangelho.


Na divulgação doutrinária, Honório atendia a convites dos centros espíritas de Belo Horizonte, não importando a localização ou o número de frequentadores. Agenda cheia, era difícil marcar uma palestra sem um planejamento com muitos meses de antecipação. Esta dedicação fez com que ele ficasse conhecido, reconhecido e respeitado pelo movimento espírita mineiro.


Sempre silencioso, Honório viajou divulgando o Espiritismo ou representando a União Espírita Mineira, no interior de Minas Gerais, no Brasil e no Exterior. Agora continua seu trabalho recebido pelos amigos que o antecederam na grande viagem, como Leão, José Mário, Tiana, os irmãos Oswaldo e Lúcio Abreu, Damasceno Sobral, Telma Núbia e muitos outros companheiros de jornada.


Da última vez que o encontrei pessoalmente, ele cumprimentou efusivo e falou rapidamente das reformas que vinha realizando na União Espírita Mineira e dos planos para o futuro, que, salvo melhor juízo, envolve a construção de uma nova sede.


Honório retorna ao mundo espiritual com reconhecidos méritos e com a admiração dos espíritas de Minas Gerais, e não é exagerado dizer que sua contribuição na União Espírita Mineira demandará dedicação dos diretores e conselheiros que lá permanecem, para que seja feita a sucessão de um trabalhador tão operoso e respeitado.

10 comentários:

Marcelo disse...

Parabens pelo relato, amigo Jader, em breve pretenderei montar uma biografia dele para nosso acervo do CCDPE-ECM. Contarei com sua ajuda. abs,

Marcelo

Anônimo disse...

Jader, seus comentários traduziram com muita sensibilidade a trajetório do nosso amigo Honório. Fica a todos nós que atuamos na União Espírita Mineira a chama acessa para continuidade do trabalho.
Felipe Estbile

Anônimo disse...

O plano espiritual ganhou um senhor palestrante.

Abraços.
Marcus Papa.

Gislaine de Lourdes Silva Vilela disse...

Jader, sou de BH e me chamo Gislaine. Frequentei a UEM quando conheci meu marido, Celso Cremoneze Vilela, na mocidade espirita no final da década de 70. O destino nos trouxe pra Lins, SP. Hoje, lendo a noticia do desencarne do Sr. Honório, nos veio a saudade dos amigos que deixamos na UEM. Seus comentários traduzem com fidelidade o espirita , conselheiro e amigo Sr. Honório dos nossos bons tempos de mocidade.
Gislaine

Anônimo disse...

No início de 1989, Honório Abreu fez uma palestra em Nova Lima, abrindo um ciclo de estudos sobre princípios básicos. Nessa ocasião, estava acompanhado pelo Jairo Avelar, que ele apresentava ao movimento espírita da região.

Ao final da palestra, falávamos sobre o José Mário Sampaio, desencarnado um pouco antes, e cujo curso de Mediunidade (sala 24 da União Espírita Mineira) exerceu importante influência no trabalho da Associação Espírita André Luiz, que sediava aquela palestra.

Em seu estilo sóbrio, seu Honório comentou acerca do Zé Mário que "esse companheiro deixou seu recado".

Copiando a moderação do seu Honório, esperamos estar à altura do "recado" que ele próprio deixou, e fazemos votos que o legado dele, do Zé Mário e outros tantos companheiros esteja sempre presente em nossas vidas.

Luiz Couto - Nova Lima (MG)

João César disse...

Caro Jáder, impossível não parar alguns instantes para refletir na dívida com aqueles que referenciam nossas práticas atuais... Parabéns pela forma inteligente de prestar essa homenagem tão justa e merecida!
Abraços,

João César

Anônimo disse...

Ouvi mais de uma dezena de palestras de Honório e frequentei durante alguns meses o curso que ele mantinha aos sábados no Grupo Espírita Emmanuel. Lembro-me quando ele declarou, em entrevista à revista Reformador, da Federação Espírita Brasileira, que seu mandato na presidência da União Espírita Mineira era "uma missão recebida do alto". De missão em missão agora é a vez de Honório se juntar a Odilon Fernandes, Inácio Ferreira, Paulino Garcia, André Luiz e outros responsáveis pela tutela do movimento espírita no Brasil e no mundo e continuar suas atvidades nos Lados de Lá.

Antonio

Mariano disse...

Querido Honório, que Deus o abençoe. Agradeçemos pelo apoio sempre oportuno em nosso movimento, ás vezes presente, outras vezes por telefone, mas sempre atencioso para conosco, os espíritas de Ouro Preto e região.
Recebemos muito de sua experiencia, notadamente naqueles momentos mais difíceis, em que sua maturidade espiritual apresentava-se de maneira serena, tranquila e segura.
O Evangelho "miudinho" que estamos aprendendo sua metodologia, é hoje uma grata realidade em nossas reuniões de estudo.
Pela amizade, pelo apoio e pelo carinho, ao longo de vários anos, receba o nosso muito obrigado.
Eurípedes Mariano da Cunha.

joaopedro disse...

Apesar de ausente a 3 anos e meio do meu Brasil, fico emocionada quando relembro do senhor Honorio de Abreu ao qual devo muito e principalmente o fato de ser uma estudante espirita mesmo em terras distante , obrigada por tudo

VICENTE disse...

VICENTE MARCIO... ADENTREI A UEM NO ANO DE 1984 AOS 22 ANOS DE IDADE , DEBAIXO DE INTENSO PROCESSO OBSSESSIVO , O QUAL MIM TORTURAVA DESDE A INFANCIA , ALI FUI ACOLHIDO POR VALOROSOS COMPANHEIROS ..BETO. JUMAR..MARINHO.JIDMAR.TIO BOB.E MUITOS OUTROS , TUDO ERA NOVO P MIM E ENCANTADOR , MINHA VIDA AGORA TINHA UM SENTIDO , um por que , UMA RAZAO , mas ccom se nao bastasse , faltava.ME CONHECER HONORIO ABREU . ELE IRIA FALAR S EVOLUÇAO . asssistir a palestra , entao compreender melhor a razao de ser.mos espiritas .. evoluir marca resgistrada do sr HONORIO , CADA SEGUNDO DA NOSSA VIDA TEM Q SER BEM VALORIZADO , CADA PALAVRA TEM Q CONTRIBUIR P O MELHORAMENTOS DE TODOS A NOSSA VOLTA.......