26.5.11

DIÁLOGO COM OS CÉTICOS

Selo dos Correios Ingleses em Homenagem a Wallace


Ceticismo é uma posição filosófica que aponta a inseguraça dos homens em produzir conhecimento sobre a natureza interna dos objetos. Embora haja diferentes autores e graus diferentes de ceticismo, um de seus questionamentos se volta à existência dos espíritos (almas dos mortos).

Com o passar do tempo, os céticos influenciaram bastante os cientistas, especialmente os que se encontram trabalhando no contexto das ciências naturais. Eles buscam explicar a natureza a partir da natureza, e não aceitam como válidas quaisquer explicações que tenham como base a ação de espíritos, divindades, etc.

O imenso avanço das ciências naturais nos últimos séculos tem sido um dos principais baluartes para a justificativa do materialismo que se tornou uma espécie de doutrina de fundo da Física, da Química, da Biologia e de outras ciências da natureza.

Alguns pensadores do empirismo chegaram a afirmar que é impossível produzir conhecimento válido sobre Deus e os Espíritos, e isso se tornou uma espécie de pressuposto do trabalho científico atual. Este tema foi varrido para as ciências humanas e sociais e, quando muito, para a Filosofia, que teria a Teologia como uma espécie de irmã menor.

Essa é a posição de David Hume, no capítulo 10 do seu famoso livro, "Uma Investigação Acerca do Conhecimento Humano", intitulado "Sobre os Milagres".

Se o século XIX foi pródigo para os empiristas, ele trouxe consigo uma tendência menor, também varrida para debaixo do tapete, que foi a reação espiritualista e espírita.

Na Inglaterra, um dos cientistas desta época que estudou fenômenos espirituais com métodos empíricos e adotou posições espiritualistas foi Alfred Russel Wallace. Ele é menos conhecido no Brasil que seu co-autor na Teoria da Evolução das Espécies com base na Seleção Natural, Charles Darwin.

Já publiquei em outros posts alguma informação sobre o trabalho espiritualista de Wallace e comuniquei um livro dele que traduzi para o português sob o olhar cuidadoso da Editora Lachâtre: O Aspecto Científico do Sobrenatural. A edição com 2000 exemplares se acha esgotada, hoje, tal o interesse que despertou no meio acadêmico e espírita.

Está em fase de revisão um novo livro de Wallace, que foi intitulado "Diálogo com os Céticos". Neste trabalho o naturalista inglês apresenta os principais argumentos de Hume no livro citado acima e os desconstrói, defendendo a possibilidade de se estudarem os Espíritos (que ele chama de inteligências invisíveis, sobre-humanas, e outros sinônimos) com métodos do empirismo, que é um dos pilares da ciência natural moderna.

É um texto importante não apenas para o movimento espírita, mas para a história da ciência, e até o momento desconhecemos uma tradução na língua portuguesa.

O livro deve sair das gráficas em julho ou agosto deste ano. Aguardem.

3 comentários:

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


COMPARTIENDO ILUSION
JADER SAMPAIO

CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...




ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE CARROS DE FUEGO, MEMORIAS DE AFRICA , CHAPLIN MONOCULO NOMBRE DE LA ROSA, ALBATROS GLADIATOR, ACEBO CUMBRES BORRASCOSAS, ENEMIGO A LAS PUERTAS, CACHORRO, FANTASMA DE LA OPERA, BLADE RUUNER ,CHOCOLATE Y CREPUSCULO 1 Y2.

José
Ramón...

Anderson disse...

Jáder, ótima notícia!!

Este livro deve ser muito interessante, e minha curiosidade está absurdamente aguçada. Pena que não posso me programar para lê-lo neste período, mas, ficará anotado.

Agora, você sabe se não há possibilidade de lançamento da segunda edição de O Aspecto Científico do Sobrenatural?

Com certeza ele enriquece qualquer biblioteca particular, e espero poder ver outras edições do mesmo para adquirir o meu exemplar.

Um forte abraço meu caro!

Anderson
analisesespiritas.blogspot.com

Anônimo disse...

Jader, tive a oportunidade de dar uma olhadinha no livro diálogo com os céticos. Achei bem interessante. Muito legal da sua parte traduzir este livro.
A ciência, realmente tem muitos problemas. Penso, que o atual método científico não é a única forma de se produzir conhecimento. Ainda estamos engatinhando. Além disso, vemos por parte de alguns cientista, a falta de critério, senso crítico e espírito investigativo quando se trata de coisas que estão além das suas preferência filosóficas. A falta de ética é problema grave na ciência.