8.7.16

SUSTENTABILIDADE DAS ATIVIDADES DE PROMOÇÃO SOCIAL NAS SOCIEDADES ESPÍRITAS




Frequento a Associação Espírita Célia Xavier, em Belo Horizonte-MG. Uma das atividades de cunho social que realizamos chama-se "Lar Espírita Esperança", que é uma creche construída especialmente para acolher crianças durante o dia e entregar a suas famílias no final da tarde. http://www.aecx.org.br/lar-espirita-esperanca-lee/




Durante anos, um convênio com a Prefeitura de Belo Horizonte cobriu a mão de obra e parte da alimentação destas crianças. Nos últimos anos, a folha de pagamento ficou mais onerosa que o repasse de recursos da prefeitura, gerando déficits de orçamento. No convênio, os educadores são contratados pela Associação, ante o repasse de recursos da PBH, que são os princípios norteadores da parceria entre organização sem fins lucrativos e órgão público responsável pela educação infantil, segundo a lei de diretrizes e bases.

Diante do déficit, e da vontade de continuar mantendo e aprimorando os serviços prestados pelo Lar Espírita Esperança, o Célia Xavier lançou uma nova campanha de sócios, para aumentar o número e a arrecadação mensal dos mesmos. É o objeto deste vídeo que compartilhei com os leitores do Espiritismo Comentado.

Além disso, inseriu na internet um link para a realização de doações avulsas http://www.aecx.org.br/doacoes-avulsas/, no mesmo espaço em que apresenta seus demonstrativos financeiros.

Já tive notícias que outras sociedades espíritas que mantinham obras sociais em parceria com órgãos do governo foram atingidas pela crise de arrecadação fiscal que reduziu os recursos dos poderes públicos. Infelizmente, o contingenciamento atinge as políticas de combate à vulnerabilidade social, e mais ainda as parcerias com entidades filantrópicas, que ficam à deriva das vontades do executivo, sem qualquer mecanismo legal que lhes assegure os recursos mínimos para a consecução de seus objetivos.

Neste momento, gostaria de tornar públicos nossos esforços e promover de alguma forma uma reflexão sobre a sustentabilidade de nossas ações, para que as atividades de assistência e promoção social, tão importantes, não venham a prejudicar as demais tarefas e projetos dos centros espíritas, nem ser interrompidas por falta de continuidade das políticas públicas.

Nenhum comentário: