18.2.17

DOLORES BACELAR E O RISHI




O Correio Fraterno, jornal espírita de São Bernardo do Campo, está comemorando 50 anos de publicações com um número no qual homenageia a médium Dolores Bacelar.

Vez por outra citamos os livros que esta médium psicografou no Espiritismo Comentado. Dolores evitava a exposição pessoal, o que pode explicar, em parte, o pouco conhecimento de seus livros pelos espíritas, hoje.

Izabel Vitusso recuperou mais alguns episódios da vida de Dolores Bacelar na sua matéria no Correio. Um deles lembrou-me Yvonne A. Pereira. Dolores foi tida como morta após um de seus partos, saindo do estado inconsciente no qual se encontrava apenas no necrotério, na presença do seu "marido-quase-viúvo" e de uma vela de cabeceira. 

Entre os diversos espíritos que se comunicavam através da pena de Dolores Bacelar, sempre me impressionou o que se identificou como "um jardineiro" e que sempre achei semelhante ao Tagore psicografado por Divaldo Franco. Sua literatura de pequenos contos difere muito da que lemos na obra de Chico Xavier e do pouco de literatura brasileira que conheço.

Um de seus personagens centrais é um “rishi” (“alguém que alcança além do mundo físico através do conhecimento espiritual”. Os rishis teriam escrito os Vedas). Ele fala à alma do leitor com o apoio de imagens da natureza e de interações pontuais entre homens (como se lê no diálogo entre o rei e o jardineiro, p. 67).

Apesar das raízes indiana, o jardineiro flerta com os valores e imagens cristãs. Há um belíssimo texto no livro intitulado “O rouxinol e a lágrima” (p. 51)

Relendo os pequenos textos, que ficam entre a poesia e a prosa, encontrei outras imagens muito usadas nos evangelhos, como as sandálias, as sementes (usadas como símbolo das virtudes), os representantes das riquezas e poderes, como os reis, as pessoas simples, de profissões manuais, como um oleiro. Talvez seja principalmente nos valores que são discutidos nestas pequenas obras meio reflexivas e meio visuais que se encontra a conexão entre a estética oriental e as virtudes cristãs.

Recomendo a todos os leitores do Espiritismo Comentado a provarem deste néctar, sob a forma de pequenos textos.

Nenhum comentário: