15.3.08

Entrevista com o Dr. Ailton F. Dias




Muito se fala no movimento espírita em Unificação, desde Bezerra de Menezes. Outras possibilidades de aproximação entre as instituições espíritas existem e poderiam ser mais utilizadas pelo Movimento Espírita, diminuindo as diferenças regionais e locais. Entrevistamos o Dr. Ailton F. Dias, assessor da presidência da Comissão Nacional de Energia Nuclear para falar de apadrinhamento e emparelhamento institucionais.

EC: Dr. Ailton, você viveu alguns anos na França. Que formas de associação temporária entre instituições você viu nesse país?
Dr. Ailton: Há o apadrinhamento (parrainage, em fr) ou a "jumelage" (geminação, emparelhamento) são conceitos muito usados na Europa.


EC: Explique melhor a “jumelage”.
Dr. Ailton: A "jumelage" consiste numa espécie de acordo de cooperação mútua, onde duas instituições se predispõem a colaborar em temas comuns, compartilhando experiências, promovendo intercâmbios. É muito comum entre cidades européias. Nesse caso, consiste numa relação entre pares, pois procura-se identificar semelhanças culturais, históricas ou sociais que justifiquem e potencializem tal aproximação.

EC: Você pode citar algum exemplo de “jumelage” entre cidades européias?
Dr. Ailton: Uma das cidadezinhas que morei na França (Saint-Maurice) tem três cidades "jumelées": Saint-Maurice d´Agaune, na Suíça (desde 1957), Erlenbach, na Alemanha (desde 1992) e Curtarolo, na Itália (desde 1996). Todos os anos, a prefeitura organiza encontros escolares e intercâmbios familiares que permitem a cerca de 60 jovens de Saint-Maurice descobrir outras culturas e outros modos de vida. A Prefeitura apóia esses intercâmbios assumindo metade do custo de transporte dos jovens bem como todas as atividades oferecidas em Paris aos jovens convidados das "cidades-gêmeas".

EC: Você se lembra de alguma outra ação ligada à “jumelage”?
Dr. Ailton: Desde 1997, Saint-Maurice apadrinha um navio da Marinha Francesa, o Caçador de Minas "Verseau". O objetivo dessa "jumelage" ou "parrainage" (mais correto) é reforçar os laços entre as forças armadas francesas e os cidadãos, bem como sensibilizar os jovens quanto às diferentes missões de segurança das forças armadas. O "Verseau" já embarcou vários grupos de jovens da cidade. Em 2002, uma turma do ensino fundamental (4a. série) da escola elementar de Gravelle correspondeu-se por email com os tripulantes do navio que estavam numa missão no Oceano Índico. Esse apadrinhamento permitiu que vários grupos de jovens da cidade aproveitassem da experiência singular de embarcar num navio desse tipo.

Site:
http://www.ville-saint-maurice.com/rubrique.php3?id_rubrique=50

EC: Fale um pouco sobre o apadrinhamento ou “parrainage”.
Dr. Ailton: O apadrinhamento tem sido utilizado no Brasil, p. ex., entre os cursos de pós-graduação nível 7 na Capes e os cursos recém-criados nas regiões Centro-Oeste, Nordeste e Norte, sob uma certa forma de tutela. Algumas empresas, dentro de projetos relacionados ao badalado tema "Responsabilidade Social" têm apadrinhado diversas instituições.


EC: Você sugeriu o conceito de apadrinhamento para uma escola que visitávamos. Como você visualizava a aplicação da idéia?
Dr. Ailton: Quando eu falei de apadrinhamento no Instituto
[1], eu pensei na possibilidade de se eleger algumas poucas escolas (no máximo três) públicas ou privadas em regiões carentes, mas caracterizadas por uma administração séria e comprometida, para receber apoio material e pedagógico por parte da comunidade do Instituto.

EC: Você acha que estas idéias podem ser utilizadas em Sociedades Espíritas e, especialmente, nas suas atividades ou instituições beneficentes?
Dr. Ailton: No caso de instituições beneficentes, o mesmo conceito poderia se aplicar, onde uma instituição melhor estruturada pudesse apoiar instituições promissoras seja na processo de gestão ou mesmo na cessão de eventuais excedentes materiais.
A idéia consiste em estruturar uma rede que assegure transferência de conhecimento, otimização de recursos e aumento da capilaridade no trabalho social.
Desta maneira, o apadrinhamento pressupõe uma "certa hierarquia" onde uma instituição mais forte, melhor estruturada, apóia outra ainda em processo de consolidação.


Espiritismo Comentado entrevistou Ailton Fernando Dias. Ailton é graduado em Engenharia Elétrica, Mestre em Ciências da Computação e Doutor em “Architectures Parallèles” pela Universidade de Paris XI, na França. Atualmente é assessor da presidência da CNEN (Comissão Nacional de Energia Nuclear), no Rio de Janeiro.

[1] Instituto Coração de Jesus – ICJ, em Belo Horizonte.

Nenhum comentário: