7.7.12

MECÂNICA QUÂNTICA E FENÔMENOS ESPÍRITAS


O Espiritismo Comentado publicou algumas vezes comunicações sobre um tema da moda, que é a tentativa de emprego da mecânica quântica para a explicação de fenômenos espíritas.

Como outras incursões em áreas do conhecimento já estabelecidas, esta pode parecer uma especulação com status de hipóteses, mas se os conceitos, seu significado e sua origem teórico-empírica não são de domínio da pessoa que propõe a suposta hipótese, eles perdem a condição de hipótese, para não ser mais que uma "tolice vestida de palavras usadas em ciência".

Não posso falar da Física, por não ter formação suficiente para tal, mas tenho acompanhado algumas incursões de espíritas, médiuns e até espíritos pela Psicologia Analítica. Conceitos como individuação, no contexto da obra de Carl Gustav Jung, se tornam irreconhecíveis em alguns textos que compilei. Não dá para aprender lendo um dicionário, nem um texto de divulgação do próprio Jung. Demanda um conhecimento da obra, dos demais conceitos (como o de arquétipo) que fazem parte de sua inteligibilidade e também da sua evolução no tempo, uma vez que os conceitos científicos, via de regra, são falíveis, e novas descobertas fazem autores e especialistas reformularem-nos.

Recentemente encontrei no portal A Era do Espírito um pequeno conjunto de textos de autoria do Dr. Alexandre Fontes da Fonseca (Doutor em Física), no qual se tecem considerações sobre o caráter e as explicações dadas pelos espíritos dos fenômenos de efeitos físicos e sua possível articulação com teorias físicas.

É perceptível que nossos especialistas entreveem problemas no emprego livre de conceitos de quântica para a explicação de, por exemplo, fenômenos de transporte ou apport, apesar de sua aparente similitude.

A falta de domínio de um campo de conhecimento é uma limitação grave para o emprego de seus conceitos. Mesmo especialistas são cuidadosos com o uso de conceitos teóricos, não é à toa que eles fazem sempre citações de onde leram, geralmente atuais, oriundas de periódicos revistos por pares, para que fique clara a fundamentação de sua argumentação ou proposição. Mesmo o mais conceituado trabalho, do mais conceituado especialista em um campo do conhecimento, qualquer que seja, não foge à arguição e análise dos demais pesquisadores, e, comumente, é reescrito, a partir destas discussões.

Como o Dr. Alexandre escreveu para o grande público espírita, vale a pena estudar seus textos e cotejar nossas ideias sobre o emprego da mecânica quântica e da física em geral em teoria espírita.

Acessem


Nenhum comentário: