12.9.17

ESPÍRITAS REZAM?



Chegou até este comentarista uma questão que surgiu em um grupo de estudos do sul da Bahia: os espíritas usam os verbos rezar e orar, com o significado de fazer prece, ou eles são interditos por alguma razão?

Para a língua portuguesa, oração, reza e prece são sinônimos, como se pode ler no Houaiss, por exemplo. Suas origens etimológicas, como nos mostra o dicionarista, no entanto, são diferentes.

A palavra prece vem do latim “prex, precis”, com o significado de “pedido, súplica”.

A palavra oração vem do latim “oratio, orationis”, com o sentido mais amplo, que pode significar “discurso, linguagem, palavra ou prece”.

A palavra rezar vem do latim “recito, recitas”, etc. e significa “ler em voz alta, recitar”

O Houaiss também explica que a palavra reza pode ser usada para significar o gestual da oração católica, de joelhos e mãos postas, e também tem o significado de usar palavras na benzedura (derivação de significado por metonímia).

Todos sabemos que Allan Kardec, seguindo Jesus, enfatizou bastante que a prece, oração ou reza é um ato interior. Talvez por esta razão, e para se evitar confusões e sincretismo, a palavra rezar seja menos utilizada pelos espíritas, já que pode ser mal entendida, mas não há qualquer restrição. Encontrei um texto da Revista Espírita no qual Kardec transcreve o verbo rezar de uma questão feita pelo Padre Félix, no qual ela é usada como sinônimo e evita repetição:

“Com efeito, nada transforma e transfigura o amor que ora sobre um túmulo ou chora nos funerais, como essa devoção à lembrança e ao sofrimento dos mortos. Essa mistura da religião e da dor, da prece e do amor, tem simultaneamente não sei quê de delicado e de enternecedor. A tristeza que chora se torna um auxiliar da piedade que reza. Por sua vez, a piedade se torna, para a tristeza, o mais delicioso aroma. A fé, a esperança e a caridade jamais se conjugam melhor para honrar a Deus consolando os homens e para fazer do alívio aos mortos a consolação dos vivos!” (Allan Kardec, Efeitos da Prece, Revista Espírita, Dez. 1859)

Uma vez esclarecida a questão do significado, fica a questão do uso, que é regional. Pelas Minas Gerais as pessoas geralmente preferem a palavra prece, mas usam também oração e raramente usam rezar, mas já ouvi sendo usada. E em seu centro espírita, qual delas é mais usada?

Um comentário:

Vera Gazzinelli disse...

Muito interessante. Outro dia discutimos isso no grupo de estudos. Fiquei pensando comigo mesma se eu estivesse frente a Jesus e perguntasse a ele se deveria rezar, orar ou fazer prece, provavelmente Ele sorriria da minha ingenuidade e me diria q o importante sao os sentimentos q eu externo do coração.
Palavras sao apenas palavras...