Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta Dolores+Bacelar. Classificar por data Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta Dolores+Bacelar. Classificar por data Mostrar todas as postagens

21.6.17

UM NOVO VELHO GRANDE LIVRO




Tenho comentado sempre os livros psicografados por Dolores Bacelar aqui no Espiritismo Comentado. Ao realizar a busca abaixo eu mesmo me surpreendi com a quantidade de livros dela já discutidos neste blog.



Para minha satisfação, a editora Correio Fraterno, que tem publicado a médium, acaba de lançar o livro "Mesopotâmia: luz na noite do tempo", do Espírito Josepho, que compreende os livros que antes foram publicados na série "Às Margens do Eufrates".

Com 728 páginas, tenho certeza que o leitor irá ficar preso na narrativa, imaginando a época e os personagens. Flávio Josefo é o nome de um historiador judeu-romano, cujos documentos chegaram aos dias de hoje e que relata, entre outras coisas, da época de Jesus. Já me questionei em outro post se o autor espiritual seria ou não o historiador, mas esta é uma questão sem resposta.

O livro se ambienta muito antes e tem por foco as culturas persa antiga e assíria, dentro da corte de Sargon II, filho de Salmanazar. Não conheço praticamente nada além das aulas de história no ensino fundamental sobre este povo e época, e da crueldade dos Assírios, que se transformaram em um povo guerreiro e conquistador, mas o autor espiritual faz muitas descrições em sua história, que bem poderia ser estudada por um profissional, separando a ficção da realidade.

A mediunidade de Dolores é responsável por textos que tratam de culturas muito diferentes da nossa, como é o caso dos livros do Jardineiro, que segundo Divaldo Franco, seria o nobel indiano de literatura Rabindranath Tagore (1913). 

Nunca estudei literatura, mas considero o texto psicografado por Dolores Bacelar muito rico e variado, ao contrário de outros autores que já li. Seria fruto de psicografia mecânica? Faltam biografias sobre a autora, que sempre foi muito avessa à publicidade pessoal.