3.8.08

ENCARNAÇÕES



Os anos não trazem apenas cabelos brancos,
Vêm a experiência, mestra da vida, e a sabedoria.
É belo ser jovem e temerário, mas talvez,
Mais belo é ser velho e iluminado pela vida.

Cada idade tem seu próprio encanto, a beleza própria.
E a vida tem estações, à semelhança do ano:
A primavera da infância e da adolescência pura,
O verão da mocidade e o outono da madureza.

Mas o inverno da velhice não é o fim que aparenta.
Também a vida, à semelhança do ano, se encadeia
Em estações e se renova, nas encarnações.

O branquear dos cabelos é o princípio das nevadas
De um inverno. Mas após cada inverno voltará a
Primavera, na direção da sabedoria.


Poema de Leandro Couto, inspirado na crônica "O Homem Novo", do livro homônimo de autoria de J. Herculano Pires. 2ª ed. Edições Correio Fraterno, 1985. 107 p.

Nenhum comentário: