3.6.15

DANIEL DUNGLAS HOME E O TEÓLOGO




Em 1851, Daniel visitou o Sr. C., em Nova York (Brooklin), onde ficou conhecendo o Prof. George Bush. Tratava-se de um teólogo eminente e professor de hebreu e línguas orientais em Nova York. Ele estava preparado para reconhecer os fenômenos que envolviam Home, porque estava familiarizado com os escritos de Swedenborg e com o mesmerismo, além das experiências espirituais de Julian Stilling e de outros. Ao declarar-se publicamente favorável aos trabalhos de Swedenborg, Bush prejudicou seu próprio futuro na igreja.

Seu maior interesse era nos fenômenos mentais que ocorriam com Daniel. Ele recebeu, segundo Home, comunicações tais que não deixavam espaço à dúvida em sua mente da presença dos que já haviam falecido. Bush afirmou que o médium havia dado o nome de um colega antigo de escola, de quem já havia esquecido há muitos anos, e que este colega se referiu a um sonho que o professor havia tido na noite de sua morte. No sonho, eles brincavam juntos, quando o pequeno Bush viu subitamente seu colega de escola ser tirado dele, e ouviu uma voz que dizia: “Eu deixo você, George, mas não para sempre”. O sonho de quarenta anos atrás veio à sua mente imediatamente.


George Bush ficou tão impressionado que convidou Home para morar com ele, a fim de estudar para ser ministro swedenborguiano (adepto da doutrina de Emmanuel Swedenborg, médium precursor do espiritismo na Europa). Daniel voltou para casa com a intenção de fazê-lo, mas em 48 horas ele viu, estando desperto, o espírito de sua mãe, que dizia: “Meu filho, você não deve aceitar este tipo de oferta, porque sua missão é maior que a de um pregador.” Home contou ao professor a mensagem do espírito. Ele ficou pesaroso, mas não surpreso e Home retornou à casa do Sr. C.

Adaptado do livro "Incidents of my life" de Daniel Dunglas Home

Nenhum comentário: