3.10.18

CONVERSANDO COM OS ESPÍRITAS POTIGUARES




Foto com os participantes do Seminário "Conversando com os espíritos", no Centro Espírita Luz Divina, em Natal - RN


Foi cheia de surpresas agradáveis a viagem que fizemos para a capital do Rio Grande do Norte para fazer um seminário sobre o livro “Conversando com os espíritos” e uma palestra na Federação sobre o livro “Novos estudos sobre a reencarnação”.

Agradeço a acolhida e a recepção familiar que Ricardo e Bárbara nos proporcionaram, deixando a sensação de estarmos em casa e de sermos bem-vindos à tarefa.

Estivemos no Centro Espírita Luz Divina - CELD para o seminário, e, para a nossa alegria, um bom número dos participantes participava de reuniões mediúnicas e já havia lido o livro, o que possibilitou um diálogo franco e interessante. Agradeço aos amigos potiguares que identificaram pequenos erros que saíram no Conversando com os espíritos, o que mostra a atenção com que leram. Na minha experiência de professor, mesmo indicando leitura prévia, poucos alunos leem antes da aula, o que exige uma apresentação sintética antes de qualquer debate, ou este se transforma em uma espécie de farsa. Com  os amigos do Rio Grande do Norte, talvez eu devesse ter feito uma parte maior de perguntas e respostas e uma parte expositiva menor, em função do domínio do conteúdo.
Uma das reações que um livro sobre a prática mediúnica pode despertar em seus leitores é uma espécie de sensação de ameaça, na qual o leitor sente questionado em sua prática. Explicamos que esse não era o objetivo do trabalho, que vinha apenas para explicar como e por que dialogamos com os espíritos da forma descrita. Cabe a cada leitor e a cada casa estudar, entender e tomar suas próprias decisões de mudanças ou manutenção das práticas atuais. O ambiente que se criou foi muito consistente com essa proposta.

Capa do livro usado para o seminário

Fomos recebidos com muito carinho e envolvidos nos planos de reformas da nova sede do Luz Divina. A venda dos livros foi realizada para apoiar esta iniciativa, com o lucro revertido para o próprio grupo. O centro se organizou para comprar os livros diretamente das editoras e para divulgar com antecedência o evento. Essas ações foram tão bem sucedidas, que na semana do seminário eu já havia recebido dezoito perguntas e comentários sobre o livro. Deu gosto de ver os membros da casa mostrando as tarefas que fazem, os espaços a satisfação com o interesse que o seminário acabou potencializando e os planos de futuro. Senti-me como se já os conhecesse antes, como se fosse apenas um reencontro, tal a naturalidade com que conversamos sobre a mediunidade. 


Palestra sobre o livro "Novos estudos sobre a reencarnação"

A noite não poupou surpresas. A Federação Espírita do Rio Grande do Norte – FERN, mantém oito turmas de Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita, que participaram da exposição sobre o Novos Estudos sobre a Reencarnação. O número de pessoas que participam desse tipo de iniciativa é secundário, mas foi contagiante o entusiasmo que o público presente mostrou com o estudo doutrinário. A Federação tem uma excelente livraria, mas adotou o ato fraterno de apoiar o Centro Espírita Luz Divina, permitindo a venda dos livros que eles encomendaram no Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa do Espiritismo – Eduardo Carvalho Monteiro e no Instituto Lachâtre, com a finalidade de apoiar o CELD no seu sonho futuro de construção da sede própria.

Por que novos estudos? Essa pergunta demandou considerações sobre a metodologia de pesquisa dos artigos que compõem o livro e possibilitou uma apresentação rápida dos novos pesquisadores internacionais do tema da reencarnação, como Jim Tucker, Antonia Mills e Erlendur Haraldsson.


Capa do livro divulgado na palestra

As perguntas do público foram todas procedentes, além do auxílio com algumas falhas de memória do expositor. O clima era de entendimento e a finalidade era a instrução. Assis, um dos dirigentes da casa que nos apoiou no evento, comentou após a palestra: 

- Aqui é uma casa em que se estuda o espiritismo.


Foto do público presente na Federação Espírita do Rio Grande do Norte

Como em todas as viagens que fazemos, sempre trazemos na bagagem muito aprendizado. Todos os que mostram compromisso com seu trabalho e suas casas, desenvolvem soluções criativas e relevantes para os desafios do seu contexto, e os espíritas potiguares não deixaram a desejar.

Um comentário:

Helvécio disse...

Olá Jader, também foi uma grande satisfação conhecê-lo! Abraço!