8.9.11

MAGGIE E ELISHA KANE


Capa do livro em inglês

Outro ponto alto do livro "Falando com os mortos" é o envolvimento de Maggie Fox com o Sr. Elisha Kane. Barbara Weisberg desenha um Kane igualmente contraditório. Ao mesmo tempo que se apresenta à sociedade norte-americana como herói, é uma pessoa dependente dos pais, do dinheiro dos pais e da imagem que ele cria de si mesmo na sociedade.
Não se sabe se ele se apaixona por Maggie ou se ela se torna um de seus caprichos, mas ele a proíbe de praticar a mediunidade, a interna em uma escola para mulheres e exige sua conversão ao catolicismo, em vão, posto que suas tentativas de fazê-la aceitável pela rígida sociedade vitoriana e por seus pais não é bem sucedida. Margareth vai viver à sombra deste homem, que resolve sair em expedição ao ártico.
Como não foi aceita pelos pais, Kane exige que um jornal retrate a notícia de que ela iria casar-se com ele após sua volta do Ártico, mas continua a procurá-la. Para o Kane público, Maggie era apenas um ato de caridade, mas para o Kane privado, Maggie parece ser uma fixação.
Elisha Kane no ártico
Kane resolve fazer uma cerimônia particular e não oficial de casamento, enfrentando a oposição de Margaretta Fox (mãe de Maggie). Margareth se submete a esta situação e fica na ingrata situação de ser esposa de Kane sem o ser formalmente. A morte de Elisha Kane a deixará em uma situação ingrata, abandonada pela família, sem profissão (a não ser médium) e sem herança, apenas com as cartas de amor que trocaram e que ela resolve publicar em forma de livro.
Abandonada e frustrada em seus sonhos de mulher, ela voltará a fazer sessões mediúnicas após a morte de seu companheiro, que ela insiste em apresentar como marido, mas que não será capaz de lhe assegurar o futuro após a morte.

Eu pesquisei alguns sites norte-americanos que tratam do tema e achei muito curiosa a identificação das autoras com Margareth. Por que mulheres do século XXI consideram-se semelhantes a uma mulher do século XIX, à parte da sociedade, em busca do amor de um homem que a tripudia? Mistério.

Nenhum comentário: