3.11.10

ESPIRITISMO EM FRANCA - SP 2


Fachada do Centro Espírita Judas Iscariotes

O segundo lugar que escolhi para falar do Espiritismo em Franca é o Centro Espírita Judas Iscariotes, fundado por José Russo.
A fachada do casarão inaugurado em 1956 mostra por si o fôlego do fundador e de seus colaboradores.
Vista lateral da organização

Informou-nos o historiador Adolfo de Mendonça Júnior que o fundador vendeu a própria casa e subiu as paredes do centro, habitando em suas instalações.


Placa de inauguração
O nome da sociedade espírita causou (e ainda deve causar) espécie em Franca. Há uma tradição religiosa que vê o apóstolo como traidor, condena-lhe o suicídio e justifica a tradição de "malhar o Judas", onde um boneco é agredido e queimado pelos participantes (esta última prática da tradição popular não me parece muito cristã).
Na sociedade de sua época, certamente Judas era percebido pela maioria da população como uma "persona non grata".

Vista interna do salão

O pensamento espírita, de uma forma geral, vê de forma diferenciada o papel e o equívoco deste discípulo de Jesus.
Humberto de Campos, espírito, escreveu dois trabalhos sobre Judas: o primeiro no livro Crônicas de Além Túmulo (1935) onde dá a entender que Judas poderia ser Joana D'Arc, e mostra que Judas entendera que a política seria o caminho da libertação de Jerusalém. No livro Boa Nova (1940) ele retoma o tema, compondo uma narrativa articulada com os principais personagens do evangelho.
Todos sabemos que Joana D'Arc foi um dos espíritos que acompanhou Léon Denis, e lemos sobre a visão do discípulo de Kardec sobre ela em "Joana D'Arc, Médium".´
Vinícius (Pedro de Camargo), advogado e espírita, publicou em 1944 o texto Reabilitação de um Culpado, inserido em seu "Na Escola do Mestre", no qual age como defensor do apóstolo equivocado, colocando seu delito sob a ótica do cristianismo e das vidas sucessivas.
José Russo afirmou a visão espírita evolucionista e reabilitou a memória de Judas Iscariotes, com seu ato incomum. Aguardamos que os espíritas francanos recuperem o quanto antes a bela construção, colocando-a novamente viva, a serviço do movimento espírita.

Um comentário:

Anônimo disse...

Luís Alexandre Machado: Sempre me encantei por edifícios antigos, em especial, a fundação Judas Scariotes.Fazendo minha caminhada diária, hoje, 16/01/2012, me deparei para minha surpresa com o prédio todo restaurado.Um presente para Franca.
http://www.franca.sp.gov.br/portal/images/stories/noticias/Feac/626/10_DEZ.2011_-_003.jpg